Afinal, por que tanta crítica ao Crepúsculo?

4 06 2009
Capa do primeiro livro da saga Crepúsculo

Capa do primeiro livro da saga Crepúsculo

Assim que o filme Crepúsculo estreou no cinema, a febre da famosa história de amor entre um vampiro e uma humana do livro de Stephanie Meyer veio à tona com toda a força entre os corações adolescentes. Já tinha ouvido falar antes desse livro, mas nunca tive curiosidade de lê-lo.

Entretanto, algo me despertou a curiosidade. Costumava ir às bancas de jornais para ver as novidades culturais, e me deparei com várias críticas sobre o livro. Algumas diziam que não havia nada de literatura, era uma obra muito simples, sem elementos descritivos e que a história era uma alienação. Próximo à mim, ouvi duas mulheres mais maduras lendo e comentando sobre a mesma crítica na qual eu estava lendo. Resolvi prestar atenção no que eles estavam falando.

– Gostei muito dessa análise. Esse romancezinho me causa repúdio. Onde já se viu, minha filha queria ler esse livro. Até parece que eu vou deixar.

– A história não tem nada demais. Minha filha estava lendo, mas eu não tenho a mínima vontade de ler isso. Além de ser uma história sem conteúdo, é pra adolescentes.  

Adolescentes? Como eu podia falar mal de uma coisa sem ter ao menos lido sobre ela? Foi aí que despertou meu interesse de ler esse livro.

Quando finalmente li Crepúsculo, não resisti e vi o filme. Logo após, me deparei lendo a continuação da série, que é o livro Lua Nova e Eclipse. Meu interesse na série só foi aumentando. O resultado foi inesperado: tornei-me fã tanto da autora, quanto pela doçura do jeito que o livro foi interpretado pelo filme.

Era inevitável que a essa linda história de paixão proibida invadisse minha mente. O primeiro livro era um estilo mais simples, contando como foi a aproximação e a atração que o vampiro Edward Cullen, do segundo ano do Ensino Médio, instigava por Bella Swan, sua colega de classe nas aulas de biologia. Após correr muitos riscos de vida, Edward passa a maioria do princípio do filme salvando sua vida. Em meio à essa correria, Bella descobre várias características de que Edward era realmente um vampiro. Após a descoberta, se aproximaram e declararam-se, fazendo com que a trama seja simplesmente irresistível. Sem muito contato físico pois Edward tinha sede de seu sangue, os dois viviam um romance quase platônico.

A seqüência de Crepúsculo, Lua Nova e Eclipse, mostraram o lado dramático do vampiro e da história, fazendo com que eu queira ainda ler mais. Após a leitura dos três livros em duas semanas, lembrei da crítica das mulheres na banca de jornais e não pude deixar de rir. A história não precisa ser adornada, mas prendeu minha atenção por ser uma abordagem nova, irresistível, doce e que transmite uma mensagem linda sobre um amor que parecia ser impossível.

Aos meus vinte anos, posso dizer que sou fã de Twilight e que é uma das mais bonitas histórias entre as quais eu já li. E que me perdoem os críticos, mas sem dúvida, essa memorável história conquistou milhares de pessoas.

Crônica escrita por: Daniele Rodrigues

Inspirada por todas as críticas que já ouvi, li ou presenciei sobre a obra.

Anúncios

Ações

Information

3 responses

4 07 2009
Drìíkaa

Boom.. Gosteei da críticaa (apresar de ser uma fãnaticaa poor Crepúsculo)huuashuuas ..Achei interessante. .Tá certo que o filme não deixa muito a desejar mais. . .Pelo menos hoje, pra nós adolescentes essa é uma fanatasia que qualquer uma queriia teer, essa é a idéia! Crepúculo fez e continua fazendo um grande sucesso porque nada mais é uma história de amor(diferente), mas entre duas pessoas que se amam!
Na juventude podre que temos hoje é isso que nos resta! Acreditar que um dia se pode ter um amor assim. .Vê se hoje existem aqueles amores, com respeito, carinhoo! Claro que não. .Só pensam em beijaar, um adolescente de 15 anos namora com a pessoa a 3 meses já tem que transar (se nãao, não é namoro). .E assim as coisas vãao indo! Eu digo isso porque soou adolescente, tenho amigas que passam por isso, e se a gente não acreditar nisso, vamos acreditar em que?

4 07 2009
Drìíkaa

Boom.. Gosteei da críticaa (apresar de ser uma fãnaticaa poor Crepúsculo)huuashuuas ..Achei interessante. .Tá certo que o filme não deixa muito a desejar mais. . .Pelo menos hoje, pra nós adolescentes essa é uma fanatasia que qualquer uma queriia teer, essa é a idéia! Crepúculo fez e continua fazendo um grande sucesso porque nada mais é uma história de amor(diferente), mas entre duas pessoas que se amam!
Na juventude podre que temos hoje é isso que nos resta! Acreditar que um dia se pode ter um amor assim. .Vê se hoje existem aqueles amores, com respeito, carinhoo! Claro que não. .Só pensam em beijaar, um adolescente de 15 anos namora com a pessoa a 3 meses já tem que transar (se nãao não é namoro). .E assim as coisas vãao indo! Eu digo isso porque soou adolescente, tenho amigas que passam por isso, e se a gente não acreditar nisso, vamos acreditar em que?

6 08 2009
luevic

Concordo plenamente com vc essa mulheres imbecis me calsaram repulso e se eu soubese da existencia do livro antes de ve ro filem eu teria compredo 😀 È MARA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: